terça-feira, 7 de novembro de 2017

ÚLTIMAS MENSAGENS POSTADAS 07 11 2017

AS PIRÂMIDES FORMAM UMA REDE DE COMUNICAÇÃO INTERGALÁCTICA



 
Pesquisadores do complexo de pirâmides na Bósnia fizeram várias descobertas surpreendentes, lembrando a recente descoberta de ondas estacionárias, uma forma de energia livre descrita por Nikola Tesla, que pode constituir a base de uma “internet cósmica” na galáxia.

Dr. Semir Osmanagich, um pesquisador bósnio que estudou essas complexas heranças deixadas por nossos antepassados por mais de 25 anos. Se seu nome não desperta um alarme, você pode conhecê-lo como o descobridor das pirâmides bósnias, um antigo local da Europa Oriental datado de dezenas de milhares de anos.


Desde a primavera de 2005, quando essas estruturas grandiosas foram encontradas, o Dr. Osmanagich fez várias outras descobertas incompreensíveis que contradizem o paradigma estabelecido em vários níveis.

As escavações começaram em 2006, e após mais de 10 anos de escavação, o local se tornou o mais arqueologicamente ativo no mundo. Este projeto sem fins lucrativos reúne centenas de voluntários e numerosos especialistas de vários campos a cada ano, porque a exploração deste local antigo oferece explicações que contradizem a história convencional.

As pirâmides da pequena cidade de Visoko, na Bósnia, são os primeiros monumentos descobertos na Europa. Isso não é surpresa, mas sim um acréscimo a um capítulo da história até então desconhecido para nós, numa parte do mundo conhecida por ter sido governada por uma misteriosa civilização [Viná] com um sistema de escrita cuneiforme anterior à dos Sumérios.

Estas pirâmides são “as maiores e mais largas do planeta”, segundo o Dr. Osmanagich. A “Pirâmide do Sol”, que é a maior das três, se estende por cerca de 360 metros em seu lado oriental, e 220 metros no lado norte, onde se encontra com as colinas.

É bem conhecido que pirâmides em todo o mundo não foram colocadas aleatoriamente no lugar, mas uma série de fatores chave foram levados em conta antes de terem sido erguidas. O complexo das pirâmides na Bósnia não é exceção, pois sua orientação com os pontos cardeais é extremamente precisa, com os quatro cantos apontando todas as quatro direções cardinais.

Abaixo da densa camada de solo e vegetação, os pesquisadores encontraram blocos sólidos de concreto que constituem o corpo das pirâmides, incluindo obras de pedra notáveis. Recentes varreduras a laser revelaram que essas estruturas eram pirâmides escalonadas em tempos remotos, antes de serem cobertas pela vegetação.

Os pesquisadores coletaram amostras orgânicas sob as seções de concreto para determinar a idade dos monumentos. Os resultados mostraram uma idade escalonada de não menos de 34.000 anos. Isso é mais do que a imaginação de algumas pessoas pode esticar, e torna as pirâmides da Bósnia as mais antigas do mundo.

As escavações levaram a equipe de arqueólogos a uma rede de túneis pré-históricos que se estendem por dezenas de quilômetros sob a área de Visoko, formando um verdadeiro labirinto subterrâneo antigo à espera de ser explorado.

Dentro dos túneis, os arqueólogos descobriram “monólitos” artificiais incomuns feitos de cerâmica que foram colocados em pedestais, provando assim que nossos antepassados eram artesãos capacitados com uma engenhosidade que supera a nossa compreensão lógica moderna.

Com todas estas descobertas na mão, o Dr. Osmanagich e sua equipe estão agora tentando ajustar as peças do quebra-cabeça para finalmente elucidar o verdadeiro papel das pirâmides.

Muito progresso foi feito desde a descoberta inicial em 2005, e apesar de todos os detalhes acima mencionados merecerem uma descrição mais completa, vou primeiro focar no que parece, pelo menos para mim, o maior achado no local até agora.
 

Uma Forma de Internet Cósmica Detectada no Complexo das Pirâmides da Bósnia

Ao pesquisar o perímetro dos monumentos por anomalias, os pesquisadores detectaram algumas ondas incomuns descritas pelo próprio Nikola Tesla. Elas são chamadas de ondas escalares, ou ondas estacionárias, e acredita-se que viajam a uma velocidade de bilhões de vezes (embora este aspecto seja discutível) mais rápido do que a velocidade da luz.

Essas ondas não são afetadas pela radiação cósmica ou qualquer outra massa cósmica. Por causa disto surgiu a ideia de chamar de uma “internet cósmica” e se refere a uma rede intergaláctica que torna possível a comunicação entre lugares extremamente distantes na galáxia em apenas um instante, semelhante à forma como a internet funciona no nosso planeta , Mas em um nível maior.

“Para muitos outros pesquisadores, entre os quais o mais proeminente é Nikola Tesla, ondas escalares ou ondas estacionárias, criadas em interação com campos de torção viajam a uma velocidade mais rápida do que a luz “, disse o Dr. Semir Osmanagich. “Calcula-se que a velocidade é 10 bilhões de vezes maior do que a luz. Assim, os campos de torção podem se mover através de qualquer corpo cósmico (planeta, Sol) sem perder energia no deslocamento.

Isto significa que elas são capazes de viajar em grande velocidade, transferir informações e energia, sem perda de informações. Para isto é preciso ter nas duas extremidades dois produtores (geradores) de energia que se comunicam mutuamente através do campo de torção de Tesla (ondas). A transferência de informação é quase instantânea entre duas partes distantes no Cosmo e a informação não perde a sua qualidade durante a transferência”.


E daqui em diante, o mistério se aprofunda ainda mais. Quando Goran Marianovic, um engenheiro eletrotécnico bósnio chegou ao local em Visoko, ele não sabia o que o esperava. Usando diversos equipamentos ele começou a fazer medições em toda a área para ver se poderia detectar alguma forma de energia.

Foi surpreendido quando seu aparelho captou um sinal fraco identificado como ondas escalares, também conhecido na doutrina OVNI/teoria da conspiração como “energia de ponto zero”, bem no topo da pirâmide do Sol. A ideia que gira em torno destas ondas refere-se a elas como um meio de comunicação entre lugares distantes na galáxia.
 
As ondas escalares são propagadas do centro da galáxia e esta informação codificada é captada pelo nosso ADN que está agindo como uma “antena cósmica” ou receptor. Como esta tecnologia é baseada em ondas escalares, que são mais rápidas além dos nossos sonhos mais selvagens, a informação transmitida está viajando de um canto para o outro da galáxia em um piscar de olhos, semelhante ao funcionamento da internet, mas em uma escala cósmica.

Mas no que teria sido usada esta tecnologia ultra avançada pelos nossos antepassados se eles não tinham nenhuma ferramenta para se comunicar, você pode perguntar ? E aqui é onde nós batemos em uma parede de tijolos. A diferença entre a história contada pelos “humanos modernos” e a história alternativa e intuitiva diverge em dezenas de milhares de anos. É desafiador enfrentar este enorme intervalo de tempo que une duas formas de sociedades avançadas separadas por milênios de existência.
Embora a nossa cultura afirme a existência somente de uma “sociedade moderna” neste fim da linha, a evidência fornecida pelo Dr. Sam Osmanagich e por muitos outros investigadores proeminentes revelam uma realidade diferente onde povos antigos e avançados prosperaram na Terra na antiguidade.


De acordo com os estudos realizados no local em Visoko, os antigos usavam pirâmides como meios de comunicação intergaláctica. Eles faziam isto para telepaticamente projetar informações nas ondas escalares que as transmitiam através de enormes cápsulas de cristal instaladas no topo das pirâmides. Acredita-se que as pirâmides eram parte de uma enorme rede de comunicações e que tais monumentos são encontrados em todos os corpos celestes onde as espécies avançadas tinham se desenvolvido e evoluído.
Esta tecnologia é ainda um mistério para nós, mas está sendo lentamente decifrada conforme o tempo avança.
Descobertas revolucionárias, como as do complexo bósnio de pirâmides, trazem à tona as conquistas dos antigos que se contrapõem a ideia imposta de que só existiam moradores primitivos na Terra percorrendo-a antes da última era glacial. Na verdade, as instituições que construiram a nossa história têm medo das explicações e revisões que teriam de fazer se reuníssemos os fragmentos da história hoje aceita com a realidade real dos tempos remotos.
Felizmente, estamos livres (pelo menos por enquanto) para explorar e compreender a herança complexa e rica deixada pelos nossos antepassados. Se isto vai trazer mudanças em uma escala global ainda não sabemos, mas uma coisa é certa: nos próximos anos acontecerá um salto gigantesco na compreensão do nosso papel na Terra e na intrincada condição humana.
Mais referências podem ser encontradas na parte inferior deste artigo, bem como no material de vídeo relevante feito em colaboração com os nossos amigos no Matrix World Disclosure.

https://portal2013br.wordpress.com/.../as-piramides-formam-uma-rede-de-comunicac...


NANOPIRÂMIDES PARA MANIPULAR A LUZ

A abertura no alto da pirâmide mede 0,000007 centímetro
 
Nano-óptica
Combinando velocidade com uma precisão incrível, engenheiros dos Laboratórios Berkeley, nos EUA, desenvolveram uma técnica para imprimir estruturas extremamente pequenas na ponta de uma fibra óptica, que é tão fina quanto um fio de cabelo humano.

Esses minúsculos dispositivos comprimem a luz e a manipulam de maneiras que não são possíveis pela óptica convencional.

A técnica, chamada de nanomoldagem sobre fibra, fabrica nanoestruturas 30 vezes mais rapidamente do que a abordagem do tipo escultura usada hoje.

A óptica em nanoescala pode ajudar a melhorar o design das células solares e dos semicondutores, e também a manipular reações químicas como mais precisão para sintetizar novos fármacos.

O problema é que até hoje essas estruturas são fabricadas manualmente, um trabalho de dedicação e arte feito sob a lente de um microscópio. A nova técnica ainda não opera em escala industrial, mas é um passo importante para isso.
 


O segredo da pirâmide está na forma como ela manipula a luz
em seu interior daí a importância do revestimento de ouro
Sonda campanário
A pirâmide usada nesta demonstração é um componente chamado "sonda campanário" - uma pirâmide de quatro lados, muito usada na arquitetura de igrejas -, que permite gerar imagens espectroscópicas com uma resolução 100 vezes maior do que a espectroscopia convencional.
O primeiro passo para sua fabricação consiste na criação de um molde com as dimensões precisas do dispositivo nano-óptico que se deseja imprimir. Para a sonda campanário isso significa um molde em nanoescala que inclui os quatro lados e o espaço de emissão de luz de 70 nanômetros no cume da pirâmide.
Depois que o molde é criado, ele é preenchido com uma resina e, em seguida, posicionado sobre a fibra óptica. Um feixe de luz infravermelha é enviado através da fibra, o que permite ajustar o alinhamento exato do molde em relação à fibra. Depois disso, a fibra é usada para transmitir luz ultravioleta, que endurece a resina. Um passo final de metalização cobre os lados da sonda com camadas de ouro.
Enquanto um dispositivo desses levava dias para ser construído pelo método de nanoescultura, a nova técnica permite fabricá-lo em poucos minutos.
Bibliografia:
Campanile Near-Field Probes Fabricated by Nanoimprint Lithography on the Facet of an Optical Fiber
Giuseppe Calafiore, Alexander Koshelev, Thomas P. Darlington, Nicholas J. Borys, Mauro Melli, Aleksandr Polyakov, Giuseppe Cantarella, Frances I. Allen, Paul Lum, Ed Wong, Simone Sassolini, Alexander Weber-Bargioni, P. James Schuck, Stefano Cabrini, Keiko Munechika
Nature Scientific Reports
Vol.: 7, Article number: 1651
DOI: 10.1038/s41598-017-01871-5
 

domingo, 5 de novembro de 2017

ANÁLISES TÉRMICAS DA PIRÂMIDE DE GIZÉ REVELAM ANOMALIAS IMPRESSIONANTES

 
As análises termais da Grande Pirâmide de Giza revelaram uma impressionante anomalia em suas pedras – uma mudança na temperatura que poderia indicar algo escondido nessas paredes de 4.500 anos.

"Essa anomalia é bem impressionante e está bem na nossa frente, a nível do solo", disse Mehdi Tayoubi, fundador do Instituto Herança, Inovação e Preservação sediado em Paris, quem está conduzindo experimentos para o projeto Scan Pyramids usando uma mistura de termografia por infravermelhos, radiografia por múons e reconstrução em 3D.

A anomalia está localizada no lado leste da pirâmide, também conhecida como a pirâmide de Quéops, como pode ser visto nesta imagem que foi entregue pela organização:


As análises foram realizadas em diferentes horários do dia e da noite; as temperaturas foram mensuradas à medida que as pedras ficavam mais quentes ou frias. Embora a diferença de temperatura entre as pedras mais adjacentes tipicamente variasse entre 0,1 e 0,5 graus, este segmento em particular tinha uma variação de 6 graus, como pode ser visto nas análises termais:
"Temos várias hipóteses, mas não chegamos a nenhuma conclusão até agora", disse Tayoubi.
O Ministro de Antiguidade do Egito, Mamdouh el-Damaty, disse que ele também tem várias hipóteses, mas quer que mais pesquisa seja feita antes de revelar as suas conclusões.
“Podem ser espaços vazios, fissuras ou passagens", disse ele ao Ahram Online. "Até o momento, não sei o que é".
El-Damaty disse à Associated Press que uma inspeção minuciosa do local encontrou o que aparecia ser uma "pequena passagem pelo chão" no lado leste que leva até a área onde existe a mudança de temperatura.
A egiptóloga Beth Ann Judas disse que faz sentido que a anomalia esteja no lado leste, já que esse é o "ponto focal" da pirâmide, com vários templos e tumbas localizadas ali.

 
"O Nilo estava ao leste da pirâmide e existem motivos para pensar que qualquer um teria feito isso nesse lado", disse ela. "As pirâmides também têm uma conexão com o aspecto solar e o culto ao deus Ra, na religião egípcia antiga".
Judas, que realizou várias expedições ao Egito disse que as pirâmides de Quéops contêm a mais complexa série de passagens de todas as pirâmides e pode ter sofrido muitas mudanças no desenho durante a sua construção.
A câmara sepulcral original, por exemplo, está abaixo da superfície. No entanto, o lugar de descanso final do faraó foi a "Câmara do Rei " que fica próximo ao topo da pirâmide.
Judas disse que seja lá o que for o responsável pela anomalia poderia estar conectado às fases iniciais da construção e da primeira câmara sepulcral.
"No mínimo, esta anomalia lançará mais luz nas técnicas de construção da 4ª. Dinastia egípcia", disse Judas. "Na verdade, é bem animador. Nos últimos anos, os arqueólogos descobriram mais sobre os trabalhadores e o governo que estão conectados às pirâmides e isso nos dá mais informação sobre o trabalho deles".
Várias outras anomalias encontradas na pirâmide de Quéops assim como em outros monumentos serão examinados durante o projeto que continua em 2016.

www.huffpostbrasil.com/.../analises-termicas-da-grande-piramide-do-egito-revelam-a
 


GRANDE PIRÂMIDE DE GIZÉ E A TORRE DE TESLA POSSUI A MESMA TECNOLOGIA

 
Nikola Tesla teria usado em sua famosa Torre de Wardenclyffe um segredo que ele teria descoberto a partir de uma antiga tecnologia presente na Grande Pirâmide de Gizé.

As civilizações antigas utilizavam tecnologias altamente avançadas, como a eletroquímica, eletromagnética, metalurgia, química, física e matemática presentes tanto no Antigo Egito quanto na Suméria e em outras culturas ancestrais.

O revestimento exterior da Grande Pirâmide era coberto por pedras calcárias brancas, com ótimas propriedades isolantes. Seus blocos internos contêm pequenos cristais e metais e seus eixos de granito, que é uma substância ligeiramente radioativa, permitem a ionização do ar. Se acrescentarmos a essa edificação os canais de água subterrânea do Planalto de Gizé, temos uma verdadeira fonte de energia.

Essa antiga tecnologia teria sido descoberta por Nikola Tesla em 1900, que reproduziu a técnica ao construir sobre aquíferos sua famosa Torre de Wardenclyffe. A Grande Pirâmide de Gizé e a Torre de Tesla teriam funcionado, então, como sistemas geradores de íons negativos, capazes de transmiti-los sem a necessidade de cabos elétricos – constituindo verdadeiras fontes de energia sem fio.

seuhistory.com
 

LUZ DEL SOL EN LA PIEDRA LA GRAN PIRÁMIDE DE GIZA CANALIZA CAPTURA ENCAPSULA LA LUZ

 
La Gran pirámide de Giza fue considerada una tumba, pero muchos autores e investigadores coinciden firmemente en que era una estructura que canalizaba, capturaba y encapsulaba la luz, es decir cuando la luz del Sol impactaba en la piedra; y esto posiblemente con otros fines más grandes y trascendentes.
Los antiguos egipcios construyeron las pirámides usando técnicas de ingeniería que son una maravilla del mundo

Se cree que los antiguos egipcios construyeron las pirámides hace miles de años como tumbas masivas para sus faraones muertos.


Hasta el día de hoy todavía no tenemos idea de cómo se construyeron las pirámides, cómo los antiguos egipcios transportaron los bloques masivos para las canteras situadas a más de 500 kilómetros de distancia, ni sabemos cómo lograron colocar las piedras masivas de una manera tan intrincada, finalmente dio lugar a la estructura antigua magnífica tal como la gran pirámide de Giza.

De la misma manera que los Incas han sido acreditados con la obra de piedra prehistórica en Perú, así fueron los antiguos egipcios acreditados por las pirámides de Giza.
La única diferencia aquí es que las pirámides están convenientemente etiquetadas como «tumbas» en lugar de templos.
Por lo tanto, se nos ha dicho que las tres pirámides de Giza, fueron construidas por tres faraones que se cree que datan del tercer milenio antes de Cristo – Khufu era generalmente conocido como Keops, originalmente Khnum-Khufu, Khafra – también leído como Khafre, Khefren y Chephren, y Menkaure.
En este artículo, echamos un vistazo a la pirámide de Keops. Es comúnmente conocida como la Gran Pirámide y representa una último sobreviviente de las Siete Maravillas del Mundo Antiguo.

¿Pero la Gran Pirámide pertenecía realmente a Khufu?, y si es así, ¿alguna vez fue una tumba?

Muchos autores e investigadores no están de acuerdo que la gran pirámide fue erigida por Khufu, mientras que también no está de acuerdo con la noción que la gran pirámide fue utilizada como tumba.
Las explicaciones ortodoxas detrás de la construcción de las pirámides egipcias, especialmente la atribuida al faraón Khufu no tienen consistencia alguna.

Los estudios e investigaciones posteriores silenciados por los arqueólogos más conservadores y tradicionales, llegan a conclusiones sorprendentes: los antiguos egipcios conocían una técnica -actualmente olvidada- que les permitía «crear» piedras artificiales. Piedras que hoy se ven milimétricamente integradas en lo que se considera su mayor hazaña arquitectónica.

Para muchos, la cuestión está fuera de toda duda: el faraón Keops reinó durante 23 años, de los cuales veinte dedicó a la construcción del mayor monumento que el hombre ha erigido.
Esta idea entera viene de lo que se dijo en The Nine Books of History escrita por Herodotus:… En cuanto a la pirámide, se dedicaron veinte años a la construcción …”

Esto significa que cada año, tenían que colocar 130.000 bloques de piedra, lo que a su vez significa que tenían que colocar 360 al día.

Si hacemos un cálculo aproximado de la jornada de trabajo de los antiguos trabajadores egipcios en ese momento, y decimos que constaba de un período de 12 horas, conseguimos que durante 20 años, sin saber el hierro y la rueda, el arquitecto de la Gran Pirámide organizó un equipo de trabajo que era capaz de extraer las piedras masivas, cortarlas y transportarlas hasta cientos de kilómetros a través del Nilo, mientras de alguna manera consiguió levantar estos bloques hasta una altura de cientos de metros y colocarlos en posición con una precisión increíble, y todo esto en un tiempo récord de 120 segundos por bloque.

Esto es, por supuesto, según explicaciones ortodoxas, los antiguos trabajadores egipcios tan cerca del Paleolítico, fueron capaces de encajar durante veinte años un bloque en la Gran Pirámide cada dos minutos. ¿Tiene sentido?

Y mientras construían la Gran Pirámide en tiempo record, al parecer lograron incorporar innumerables fórmulas matemáticas y colocar la Gran Pirámide de Giza en tal precisión, que los ingenieros, y los arquitectos de hoy en día utilizando herramientas modernas tendrían una tarea muy complicada para ese lapso de tiempo de construcción.

Este artículo fue publicado anteriormente en Ancient Code y ha sido publicado nuevamente en CodigoOculto.com con permiso.


 

CAVIDADE É DESCOBERTA DENTRO DA GRANDE PIRÂMIDE DE GIZÉ


A Grande Pirâmide foi construída durante o reino do faraó Quéops,
entre 2509 e 2483 a.C.

Surgiu um novo mistério envolvendo as pirâmides do Egito: cientistas descobriram o que parece ser um grande vazio dentro da pirâmide de Quéops, conhecida como a Grande Pirâmide de Gizé.
 
Não se sabe por que a cavidade existe ou se ela abriga algo de valor histórico, já que não parece ser acessível pelos caminhos conhecidos até o momento.
 
Cientistas japoneses e franceses fizeram o anúncio depois de estudar o complexo das pirâmides de Gizé, nos arredores do Cairo, por dois anos.
Eles têm usado uma técnica chamada muografia, que é muito usada para estudar vulcões e consegue detectar mudanças de densidade significativas dentro de grandes estruturas rochosas.
Com 146m de altura, a Grande Pirâmide é a maior das estruturas de Gizé e foi construída durante o reino do faraó Quéops, entre 2509 e 2483 a.C.
A de Queóps é conhecida por ter três grandes câmeras interiores e uma série de passagens. A mais impressionante, chamada de Grande Galeria, tem 47 metros de comprimento e 8 de altura. O espaço recém-identificado fica logo acima dessa galeria e tem um tamanho similar.
"Não sabemos se esse 'grande vazio' é horizontal ou inclinado, não sabemos se é uma única estrutura ou várias câmaras sucessivas", explicou Mehdi Tayoubi, do Instituto HIP, entidade de Paris envolvida na pesquisa.
"O que sabemos é que a cavidade está lá e é impressionante. E não era prevista por nenhum tipo de teoria estabelecida até agora.
 
A de Queóps é conhecida por ter três grandes câmeras interiores e uma série de passagens. A mais impressionante, chamada de Grande Galeria, tem 47 metros de comprimento e 8 de altura. O espaço recém-identificado fica logo acima dessa galeria e tem um tamanho similar.
"Não sabemos se esse 'grande vazio' é horizontal ou inclinado, não sabemos se é uma única estrutura ou várias câmaras sucessivas", explicou Mehdi Tayoubi, do Instituto HIP, entidade de Paris envolvida na pesquisa.  
"O que sabemos é que a cavidade está lá e é impressionante. E não era prevista por nenhum tipo de teoria estabelecida até agora."
Além do grande espaço acima da galeria principal da pirâmide,
foi encontrado uma cavidade um pouco menor mais para baixo
 
A de Queóps é conhecida por ter três grandes câmeras interiores e uma série de passagens. A mais impressionante, chamada de Grande Galeria, tem 47 metros de comprimento e 8 de altura.

O espaço recém-identificado fica logo acima dessa galeria e tem um tamanho similar.
"Não sabemos se esse 'grande vazio' é horizontal ou inclinado, não sabemos se é uma única estrutura ou várias câmaras sucessivas", explicou Mehdi Tayoubi, do Instituto HIP, entidade de Paris envolvida na pesquisa.
"O que sabemos é que a cavidade está lá e é impressionante. E não era prevista por nenhum tipo de teoria estabelecida até agora.
O novo espaço fica logo acima da maior galeria da pirâmide
Foto: Scanpyramids/Divulgação
 
O time de pesquisa da ScanPyramids está tomando cuidado para não descrever a cavidade como uma "câmara".  Segundo especialistas, o monumento contém compartimentos que foram incorporados pelos construtores para evitar um desmoronamento, aliviando um pouco da tensão gerada pelo peso de diversas câmaras de pedra. Há cinco espaços do tipo acima da Alta Câmara do Rei, por exemplo.
O arqueólogo americano Mark Lehner está em um grupo de cientistas que analisa o trabalho da ScanPyramids. Ele diz que a tecnologia utilizada é confiável, mas que ainda não está convencido de que a descoberta tem grande significância.
"Pode ser um tipo de espaço que os construtores deixaram para proteger o teto estreito da galeria do peso da pirâmide", disse ele ao programa Science in Action (Ciência em Ação), da BBC.
"No momento é uma anomalia. Mas precisamos nos debruçar sobre isso, especialmente em uma época em que não podemos mais abrir caminho à força com explosões, como fez o egiptólogo britânico Howard Vyse nos anos 1800."
Detectores registram a reflexão de partículas muon,
formadas quando raios cósmicos se chocam com a atmosfera
Foto: ScanPyramids/Divulgação
 
Um dos líderes do time, Hany Helal, da Universidade do Cairo, acredita que o espaço vazio é muito grande para ser apenas um alívio estrutural, mas diz que especialistas podem debater melhor o assunto. "O que estamos fazendo é tentar entender a estrutura interna das construções e como essa pirâmide específica foi construída".
"Egiptólogos famosos, arqueólogos e arquitetos têm algumas hipóteses. E que fazemos é fornecer dados."
Boa parte da incerteza vem da imprecisão dos dados obtidos via muografia. Essa técnica não invasiva tem sido desenvolvida ao longo dos últimos 50 anos para analisar o interior de vulcões e geleiras - chegou a ser usada para investigar os reatores nucleares danificados em Fukushima, por exemplo.
Esse tipo de scan usa partículas altamente energizadas que caem do espaço. Quando raios cósmicos super-rápidos colidem com moléculas de ar, eles produzem partículas derivadas, incluindo os chamados "muons".
 Os muons se movem com velocidade próxima à da luz e interagem muito pouco com a matéria. Quando atingem a superfície da Terra, penetram bem fundo nas rochas. Alguns deles, no entanto, são refletidos pelos átomos existentes nos minerais que compõem as pedras. Se detectores de muons forem colocados em áreas de interesse, é possível então obter um registro da densidade e perceber anomalias.
Especialistas debatem o significado da descoberta
Foto: ScanPyramids/Divulgação
 
O time da ScanPyramids usou três tecnologias de muografia diferentes e todas indicam presença do espaço na mesma posição e no mesmo tamanho.
Sébastien Procureur, especialista da Universidade de Paris-Saclay, destaca que a muografia só detecta grandes espaços, e que o time não estava apenas obtendo simples porosidade dentro do monumento.  

"Com muons você mede a densidade integrada", ele explica. "Se há buracos por toda parte, a densidade geral será a mesma, mais ou menos, em todas as direções, porque a reflexão de partículas será média. Mas se você tem excesso de muons, significa que há um espaço maior - o que não acontece em uma estrutura que se assemelhe a um queijo suíço."

A questão que surge agora é como aprofundar as investigações. Jean-Baptiste Mouret, do Inria, um instituto nacional francês para ciência computacional e matemática aplicada, diz que o time teve uma ideia de como fazer a pesquisa, mas primeiro as autoridades egípcias precisam aprová-la.
"A ideia é fazer um furo minúsculo para explorar monumentos como esse. O objetivo é introduzir um robô que consiga passar por um buraco de 3 cm de diâmetro. Estamos trabalhando com pequenas máquinas capazes de voar", disse ele.

A pesquisa da Grande Pirâmide de Gizé por meio da muografia foi publicada na edição desta semana da revista científica Nature.

sábado, 23 de setembro de 2017

ÚLTIMAS MENSAGENS POSTADAS 24 09 2017

ALINHAMENTO PLANETÁRIO ESTRELA DE BELÉM [VIDEO]

ALINHAMENTO PLANETÁRIO RUPTURA E O ARREBATAMENTO

 
Esta semana é destacada por uma quantidade incomum de atividade, incluindo o Equinócio e a tão esperada lua nova em Virgem, em 20 de Setembro, o Equinócio de 22 de Setembro e o movimento de Júpiter através do “útero” da constelação de Virgem, em 23 de Setembro, bem como a passagem prevista do Planeta X nesta data, que poderia ser Niburu.

Algumas pessoas estão se referindo a isto como o “arrebatamento”, o momento em que a Terra termina e Jesus retorna. Não acredito que seja o fim da Terra ou da Humanidade. Em vez disto, é uma ruptura ou quebra nos fluxos de energia que conhecemos como 3D, um reajuste no campo de energia da Terra que ocorre com o grande stellium de Virgem nesta semana que tem profundas implicações energéticas.

A partir deste stellium de Virgem, que está na casa do zodíaco que define trabalho, serviço e cura, e é um signo da terra regido por Mercúrio, o planeta do Karma, temos um chamado para passarmos da Consciência Crística do Curador Martirizado para a Consciência Crística do Mestre Empoderado. Este é o nosso momento e é confirmado pela presença de uma oposição quase exata de Chiron, o curador ferido, e eu acredito, o regente natural de Virgem. A mensagem desta semana se refere à ruptura e ao arrebatamento e é uma mensagem canalizada do Arcanjo Uriel.

 
A Ascensão é um movimento energético para novas frequências e dimensões, e não um retorno às hostes celestiais ou o fim da humanidade. Em vez disto, é um ponto decisivo em que o acúmulo da integração da 3D/5D alcança suficiente força e cria uma ruptura ou uma quebra no fluxo denso da energia da 3D. Aqueles que acreditam que verão Jesus descendo sobre a Terra poderão ficar decepcionados, assim como os que creem que serão levados ao céu. Estas são poderosas mudanças de energia e embora o arrebatamento esteja ocorrendo, é uma mudança energética que é sentida internamente e externamente como uma quebra do controle da 3D.

 
A Humanidade está no controle de todos os aspectos de sua jornada na Terra e como ela gerencia e responde à energia da 3D. A presença da densidade está agora equilibrada pelas frequências mais elevadas da energia da 5D, que estão sendo rapidamente integradas no campo energético da Terra. Esta tem sido a sua missão durante muitas vidas: em primeiro lugar, trazer esta luz à consciência da humanidade e você foi rejeitado muitas vezes por isto e agora é um contentor para esta energia enquanto ela flui no planeta. Você teve esta missão durante muitas vidas e agora ela pode ser concluída.

 
Desta vez você é bem sucedido em todos os sentidos, mantendo a luz para a energia da 5D, recebendo a energia e a ancorando nas redes da Terra, e a compartilhando com um grande número de pessoas que estão prontas para ascender para frequências superiores. Mas ao invés de criar um arrebatamento abençoado, isto está criando primeiro uma ruptura desafiadora na rede energética da Terra, o que está sendo experienciado por toda a humanidade.

 
À medida que a humanidade recebe e integra mais as frequências da 5D, a polaridade está mudando, o que você vê como a oscilação física da Terra hoje. Esta mudança de polaridade está criando uma ruptura no campo energético da 3D, criando aberturas no véu fechado e impenetrável que separava a humanidade de sua Fonte e fontes de luz, de energia e multidimensionalidade.

Isto é o que você lê na Bíblia como o véu do templo que está sendo rasgado em dois: esta é a ruptura. Isto é seguido pela ascensão, o movimento em sua Consciência Crística e o acesso a sua verdadeira natureza divina. Este é o arrebatamento. Antes que exploremos o arrebatamento, porém, temos que transcender a ponte da 4D e é onde grande parte da humanidade está agora.

 
A Ascensão requer Transcensão, entrar em novas frequências, atravessando as lacunas no campo energético da 3D, uma vez sólido. Para alguns, isto será como remar contra uma corrente rápida. Será desafiador e exigirá todos os seus recursos energéticos. Para outros, será como um passeio por um rio violento e rápido. Embora não exista perigo, não é um passeio suave e calmo. Pois tudo, é um movimento rápido através de uma série de mudanças energéticas que exigem liberação, perdão e aceitação, todos os quais são as maiores lições da humanidade de alinhamento, ressonância e integração.

 
O movimento para frequências mais elevadas que você esteve esperando, está aqui, mas não fique consternado ou pense que falhou, porque isto não está acontecendo de forma suave e fácil. Cada passo da ascensão requer a sua intenção e participação ativa. O Universo trabalha com você, não para você e ele o apóia em todos os sentidos, mas você conduz.

 
A Ascensão é uma jornada que inclui destruição, reconstrução e integração. Não é fácil, mas conduz à tranquilidade. Não é graciosa, mas conduz à graça. Nem sempre é clara, mas conduz à clareza. A missão de sua alma de curar o Karma, trazer Luz e permitir que a Ascensão prossiga nesta vida está sendo cumprida, assim mantenha a sua visão de um mundo em ascensão, abençoe a ruptura e esteja preparado para receber o arrebatamento. Esta é a realização de suas muitas vidas e você fez tudo certo e bem. Não permita que o medo ou o julgamento dilua a sua capacidade de celebrar o seu progresso e continue a avançar na graça, tranquilidade e êxtase da expressão de sua Consciência Crística multidimensional como um ser humano divino.  
 
Direitos Autorais © 2015 de Jennifer Hoffman. Todos os direitos reservados.

Você pode citar, copiar, traduzir e criar um link para este artigo em sua totalidade, em sites gratuitos. Qualquer uso parcial desta informação é estritamente proibido. Qualquer uso desta informação sem o devido crédito e atribuição da autora também é proibido.

Tradução de Regina Drumond Chichorro  reginamadrumond@yahoo.com.br 

Site original: www.enlighteninglife.com