domingo, 28 de março de 2010

STONEHENGE ATIVAÇÃO DO CONJUNTO CIRCULAR

MARIE: Muitas pessoas estão sentido que se tenha iniciado ou concluído uma ativação do conjunto circular de pedras conhecido por Stonenhedge. De uma forma geral, os locais sagrados do mundo serão ativados, e se sim, por quê? Com que propósito? Qual seria nossa resposta adequada, como humanos, para essas ativações? Como isto afetaria Gaia, e todas as suas formas de vida?

DRUNVALO: Quanto à Stonenhedge estar ativado, acredito que, de uma visão ampla, todos os locais sagrados do mundo foram criados num único momento há muito tempo atrás, na quarta dimensão, pelos Mestres Ascencionados, com o propósito de se restabelecerem as redes em torno da Terra de forma que nós pudéssemos retornar à consciência - a consciência que perdemos há 13.000 anos atrás, quando caímos. É verdade que alguns desses locais estão sendo ativados agora e alguns outros o foram nos últimos 30 anos, ou mais. Há pessoas que são induzidas a fazer isto. É parte do que está ocorrendo. A maioria das ativações, em seu pico, ocorreram em meados dos anos 80 até o início dos anos 90, 1990, 1991, por ali, quando havia milhares de pessoas fazendo isso pelo mundo. Depois foi relentando um pouco porque a rede Crística, com a qual estas pirâmides e sítios sagrados estão todos conectados, foi completada. Tudo que tem sido feito agora é para uma afinação mais apurada, para uma melhoria, para completar certas coisas.

Com relação a como estes fatos impactam Gaia, eles estão lentamente mudando a consciência humana e nos trazendo para a consciência Crística, portanto, isto é uma coisa boa que está ocorrendo. Há pessoas que demonstraram e provaram cientificamente, e deram esta informação até às Nações Unidas, de que todos os círculos do mundo e todas as pirâmides do mundo estão relacionados. Está em nosso web site, o The Spirit of Ma'at *(O Espírito de Ma'at). Se vocês forem lá, verão que existe um homem, cujo nome não me lembro agora, que demonstrou matematicamente que cada sítio descreve perfeitamente outro sítio em outro local e descreve exatamente onde é aquele local.

Então, quando você vai lá, eles estão todos localizados juntos. Se você for a um sítio, ele descreverá outro, e se você for ao outro, ele irá descrever outro, e isto em continuidade até aproximadamente 83.000 sítios pelo mundo todo. E a linha do tempo não é a mesma. O sítio que pode estar descrevendo um outro pode ter sito construído antes ou depois daquele, portanto não há lógica em termos de sequência de tempo, mais além provando que foi uma única mente que criou todas estas coisas há muito tempo atrás.

Eu realmente não sei quando Stonenhedge foi completamente ativado, mas todos aqueles sítios tinham que estar conectados como um circuito elétrico. Ele foi completado em fins dos anos 80, eu creio, sendo assim a rede foi ativada. Eu sei que as pessoas têm idéias diferentes sobre tudo isso e, há muita desinformação lá fora e muita verdade também. Você tem que usar de discernimento para o que é verdadeiro e o que não é. Mas os sítios tinham de ser ativados para que a rede estivesse lá.

Ainda há trabalho sendo realizado no mundo. Algumas têm dito que estão ativando locais porque simplesmente querem fazer viagens a certos lugares. E há pessoas fazendo isso de verdade. Há todo tipo de coisa acontecendo no mundo neste momento. Mais uma vez, use o seu discernimento, é você quem deve decidir.

MARIE: Eu pensei que a ativação não estava sendo feita por um ser humano e sim por…"

DRUNVALO: A ativação foi através de uma combinação entre a própria Terra e os Mestres Ascencionados. Foram eles que criaram e que criam estas coisas. A Grande Fraternidade Branca e os Mestres Ascencionados usaram pessoas e cristais e cerimônias para ativar algumas dessas pirâmides e sítios. Muitos deles são desconhecidos ou estão debaixo do oceano, ou dentro de vulcões portanto não creio que as pessoas tenham chegado lá embaixo. Há também sítios naturais, e sítios humanos. É o que se chama geomancia da Terra e ao se fazer geomancia, os campos de energia acima da Terra são afetados. Se você fizer geomancia corretamente, você irá realmente criar uma estrutura geométrica e eletromagnética sobre a Terra, a qual chamamos de redes. Mas elas estão bem completas neste momento e estão agindo, funcionando. Não é algo que vai funcionar no futuro, já está funcionando agora.

MARIE: Em seu livro "O Antigo Segredo da Flor da Vida" você descreve os Neters como tendo um oval avermelhado sobre suas cabeças. O que significa esse oval avermelhado? Poderia ser a glândula pineal? O que mais você pode nos contar sobre os Neters, e sua mensagem para os nossos tempos?

DRUNVALO: Estamos falando sobre os Neters. No meu entender o oval avermelhado é chamado de ovo da metamorfose e refere-se àqueles seres que literalmente irão se metamorfosear desta dimensão para a próxima, onde eles podem mudar de forma e suas habilidades, em vários níveis. A glândula pineal realmente tem um papel importante neste processo, porque o uso adequado do sétimo chacra é a chave para mudar de oitavas. O sétimo chacra é essencial. Você não consegue realizar a mudança sem ter a mestria desse chacra. Os Neters eram o que se considerava como deuses com "d" minúsculo. Eles eram os seres que foram à frente do tempo, alguns dos quais poderíamos chamar de mestres ascensos nos tempos de hoje. Eram pessoas ao mesmo tempo humanas mas que se desenvolveram no Egito através de muito treinamento para um estágio onde eles atuariam como um deus e, em última instância, como parte do DNA cósmico do planeta. Haviam 44+2 Neters no sistema, o que é o número exato de cromossomos que possuímos no DNA humano e eles estão ligados ao nosso potencial como humanos. Foi através de seus esforços que eles preparavam a humanidade para esse tipo de mudança. Quanto à sua mensagem para esta época, não estou bem certo sobre isso. A maior parte deles está trabalhando em grupos bem pequenos e o que está trabalhando num nível mais amplo é o próprio Thot. Mas como eles irão compartilhar essa mensagem para a humanidade, se eles tiverem uma, não estou ao par de qual seja.

MARIE: Há algum tempo você comentou sobre os círculos de colheita ("crop circles"). Em 4 de Julho apareceu um círculo em Normaton, Inglaterra, no formato de uma roda. Este glifo se parece muito com as rodas que você descreve nas paredes dos templos do Egito. Será que estaríamos encontrando as visões dos Neters representados naquelas mesmas paredes andando num caminho que termina numa virada de 90º?

DRUNVALO: O círculo de colheita ao qual penso que você está se referindo a quatro de Julho foi baseado na estrela, mais precisamente, na estrela tetraédrica, e esse foi o segundo maior círculo formado na história dos círculos de colheita. Creio que é este ao qual você está se referindo.

MARIE: Você pode se estender um pouco sobre o ângulo de 90º feito pelos Neters?

DRUNVALO: A virada de 90º é sempre usada por qualquer um que se mova de um nível dimensional a outro. Não há escolha. Você pode fazer duas viradas de 45º, mas ao final acaba fazendo uma de 90º. De forma que a sua consciência estará a 90º de onde estava antes. Este é um assunto extenso. Mas é a mesma coisa se você já viu um OVNI que vai passando muito rápido e aí faz uma virada de 90º rápida e perfeita e aí desaparece, porque é exatamente isso que estão fazendo, mudando de dimensões. Agora a nave não realiza aquela virada de 90º, são as pessoas à bordo se conectando uns aos outros e fazendo a mudança conscientemente, então são as pessoas que estão levando a nave para outra dimensão e não o oposto. O processo inteiro tem a ver com consciência. Cada nível dimensional é separado por uma virada de 90º.

MARIE: Então, nós estaríamos agora vivenciando aquela mudança de consciência?

DRUNVALO: Acredito realmente que nós já realizamos uma das viradas de 90º ou em fins de 1988 ou no início de 1999, e espero que haja mais delas no futuro. A que passamos em 98-99 não foi visível para o mundo. Não percebemos que ocorreu. As pessoas no futuro quase certamente terão consciência e nós saberemos que as estamos realizando, mas novamente depende de Gaia - a Mãe Terra - e o que ela decida sobre isso.

MARIE: Marte. Há indícios de planos para exploração envolvendo um grande volume de dinheiro de Marte, hoje considerado um planeta com muita água. Quais são seus pensamentos sobre o assunto de exploração espacial em Marte?

DRUNVALO: Nós comentamos sobre como Thot falou em 1984 que Marte fora um tempo coberto de oceanos e se assemelhava muito à Terra - com vida orgânica sobre todo o planeta. Depois eles tiveram uma guerra que explodiu sua atmosfera e que provavelmente evaporou quase toda a água do planeta, etc. Isto ocorreu um há pouco menos de um milhão de anos atrás. Há mais ou menos novecentos e poucos milhões de anos atrás. Por muito tempo os cientistas nos diziam não haver nada de água em Marte e agora esses estão encontrando água e mais água e mais água. Há água suficiente em Marte para que uma população relativamente pequena viva em Marte indefinidamente. No momento, Marte está também criando uma atmosfera que está se desenvolvendo extremamente rápido. Nos últimos anos ela dobrou de densidade, o que pode ser comprovado pela ciência.

MARIE: De forma geral, o que você acredita possa ser o passo mais natural a darmos como humanidade?

DRUNVALO: Vejo muitas e muitas possibilidades de passos da humanidade. Sinto que um dos que está por acontecer dentro de algum tempo no futuro, é que todas as crianças índigo e crianças sensitivas irão se conectar como um único ser no mundo, e que isto vai mudar tudo porque elas irão tomar o controle. Haverá milhões dessas crianças em todos os países no mundo e este é um passo que acredito, ser um passo natural que irá alterar as coisas. Estamos no meio de um experimento e tudo está mudando em todos os lugares. Não sei se eu quero realmente dizer o que penso que seria o próximo passo, porque eu gosto de ver isso como a água fluindo, com muitas, muitas possibilidades. Eu vejo coisas acontecendo que eu não gostaria de programar no mundo como a próxima coisa que vai acontecer. Então, sobre isso, penso que não vou respondê-la tão bem. Acredito que a humanidade é inteira, completa e perfeita. Não há nada de errado embora possa parecer que há muitas coisas que estão mudando, mas nós estamos simplesmente indo de uma forma a outra, uma estrutura, e uma consciência a outra, e sempre entre elas há o caos.

Isto é muito natural, é o jeito que as coisas são, no meio do caos em que estamos agora, iremos eventualmente formar uma nova estrutura. Quando alcançarmos essa nova estrutura iremos chegar à paz à harmonia e ao equilíbrio nisso, acredito que mesmo antes de nos movermos para os níveis mais elevados de consciência ou ascensionarmos. Então, temos que apenas ter fé na humanidade e não tentar prever o que vai nos acontecer. Ter fé em nós mesmos é mais importante. Acreditar no amor que todos nós temos e que está em todos os nossos corações é o que vai nos tirar do caos em que estamos vivendo

Você não pode ir de uma estrutura - ora uma estrutura política, uma estrutura social ou uma estrutura física, ou qualquer outra, para outra estrutura sem passar por um caos. Literalmente não é possível. Você pode olhar para os vídeos de Cimática (Cymatics) e você verá que quando o som afeta a matéria, quando ele vai de uma forma para outra, ele sempre passa por esse padrão caótico para chegar ao outro lado. Então, o caos não é ruim, ele é o meio através do qual nós nos transformamos. É por isso que você tem o Deus Shiva na crença Hindu. Ele é o deus do caos, da mudança, e da decomposição. Ele faz parte de um ciclo. Não há nada de errado. Estamos num caos, agora. Não há nada de errado com ele. Eventualmente iremos passar para o outro lado e algo bonito vai emergir.

MARIE: Você ontem mencionou o Código da Bíblia. Você pode falar sobre as 19 palavras alteradas na Torah e os 5 desafios que já passamos?

DRUNVALO: Não são 19 palavras, inicialmente os anjos me mostraram bem rapidamente que havia um certo número de locais - momentos bem específicos no tempo e no espaço - onde certas pessoas deveriam se juntar e com seus corações e suas mentes e seus corpos, mudarem o rumo da história. No início eu não tinha bem certeza de quantos eram. Sabia que eram em torno de 17, 18, 19 ou 20. Agora sei que são exatamente 19 e que pelos que sei, já passamos por cinco deles. Então há 14 ou menos, porque alguns destes já podem ter ocorrido. Há aproximadamente 14 ou menos momentos no futuro em que certos grupos devem se reunir para mudar a coisa, para que não tenhamos que cair num caos completo e absoluto, o que nos conduziria a uma outra direção, ou um universo paralelo, por meio do qual, no futuro, nós não acabaríamos onde Deus nos projetou, ou de acordo com o DNA cósmico. Nós vamos fazer isto, eu sei, mesmo havendo sempre a possibilidade de que nós não o façamos, mas nós iremos fazê-lo sim e terminar no mundo que nos é devido.

MARIE: Na entrevista anterior você falou das crianças de Israel que deram o passo; o segundo foi Kosovo?

DRUNVALO: O primeiro evento era a explosão total de Jerusalém com uma bomba atômica e foram 12 crianças de Israel que pararam aquilo. A guerra de Kosovo era para se tornar a terceira guerra mundial, mas os alemães mudaram isso. Houve outra depois disso, na Chechênia, Rússia. A comunidade muçulmana estava planejando pressionar para que s Jihad fosse chamado e a terceira guerra ia estourar. Mas o povo russo se juntou e pararam com isso. Vai acabar sendo através de pessoas de todos os países do mundo. Eu sei que na América do Sul chilenos estão se preparando para parar uma guerra que poderia emergir na Colômbia. Há muitos fatores em todo o mundo. Nós iremos finalmente sair desta, e isto vai ocorrer antes de 18 de fevereiro de 2013.

MARIE: Estamos criando uma nova atmosfera (devido às intensas erupções solares?) em torno da Terra, o que quer dizer isto para você?

DRUNVALO: Nós não sabemos se a nova atmosfera está se formando pelas explosões solares. O que sabemos é que há uma nova camada de atmosfera em torno da Terra que nunca existiu ou que pelo menos nós não tínhamos conhecimento de sua existência (e ela agora está lá). Foi anunciada no mundo pelos russos da Academia Nacional de Ciências de Moscou. Há também uma atmosfera em torno da lua que não existia quando lá aterrizamos em 1968. Os russos a descobriram e ela tem 6.000 km de profundidade. Eles até revelaram do que a atmosfera é composta mas não tenho a informação aqui comigo agora. Estão ocorrendo mudanças em todo o sistema solar agora mesmo.

MARIE: Você mencionou que o Sol está se transformando de hidrogênio para hélio?

DRUNVALO: Sim, isto foi documentado mas eles não sabem a razão até este momento. Bem, todas estas mudanças que estão ocorrendo no sistema solar são tão grandes, que os cientistas normalmente esperariam que elas ocorressem em milhões e milhões de anos, e elas estão ocorrendo em menos de 30 anos. Não sei como isto irá nos afetar. Estas mudanças nunca foram vistas antes. E há muitas mais que você pode ler em detalhes na "The Spirit of Ma'at"*. Nós fizemos pesquisas e documentamos isso com muito cuidado.

MARIE: Você mencionou uma cidade de 125.000 habitantes no Chile com praticamente nenhum ozônio? Há solução? O que podemos fazer?

DRUNVALO: Não há ozônio lá e o buraco de ozônio sobre o polo sul está crescendo e agora se estende a ponta sul do Chile. Então Punta Arenas está agora completamente exposta à radiação UVC vinda do sol. Ninguém sabe o que fazer. O governo chileno apelou para as Nações Unidas por ajuda, pois querem que o mundo todo faça algo por isso. Mas não há nada a fazer a não ser evacuar a cidade. Neste ponto, não sei o que está sendo feito. As Nações Unidas estão tentando descobrir o que fazer, e pelo que sei, não chegaram a uma solução.

MARIE: É uma situação cada vez pior… e pode acontecer em qualquer lugar do mundo?

DRUNVALO: Neste momento especialmente o polo sul está completamente exposto. A Nova Zelândia está sendo atingida fortemente e as pessoas na metade sul da Austrália também estão assustadas. Por todo o mundo há buracos. São como queijo suíço e vêm e mudam a cada ano, expondo as pessoas à esse UVC. Embora os governos saibam exatamente onde esses buracos estão, eles optaram por não revelar às pessoas afetadas quando isto ocorre, provavelmente para não causar o caos, suponho.

MARIE: Quanto à meditação Kogi que realizamos na noite passada ela auxiliaria, por exemplo, na solução do problema?

DRUNVALO: Pode ser. Se conseguimos sonhar um sonho novo através dos nossos corações, ao que o Shamanismo se refere há tanto tempo, e aprendermos como conectar o processo de criação dessa forma, então é possível que nós realmente possamos alterar o curso externo das coisas e isto é algo no qual tenho colocado toda a minha atenção no momento.

MARIE: Isto quer dizer então que poderíamos co-criar através do coração?

DRUNVALO: Sim, há uma forma de co-criar com Deus através do coração e é uma ciência. É muito específica em como isto é feito mas não é uma ciência em como o processo atual ocorre, porque é feminino e não tem lógica em si. Então, não sei, neste momento. Este é o ponto mais avançado em que estou trabalhando para minha própria compreensão, portanto dê-me mais alguns meses e lhe digo. Estou escrevendo um livro agora chamado "Living in the Heart" ("Vivendo no Coração"), será o terceiro livro que descreve toda essa informação e como chegar ao coração de uma forma que encontramos e como acessar tudo isso. Estará pronto provavelmente até o fim do ano. Pense em "O Antigo Segredo da Flor da Vida" como sendo informação do olho direito de Horus e em "Vivendo do Coração" como a forma de abrir a porta para o olho esquerdo de Horus, ou a informação feminina, em vez da informação masculina.

MARIE: Você mencionou que a maioria dos vortexes do nosso planeta estão invertidos. Como isto está nos afetando?

DRUNVALO: Gregg Braden acaba de me contar que nas últimas duas semanas e meia os pólos magnéticos da Terra estão se invertendo. Eu tenho que voltar agora e pesquisar. Está se falando, ele diz, na revista Nature, que é a revista de ciência mais prestigiada do mundo, e em muitas outras, porque o Gregg disse que esta é uma das maiores mudanças no campo magnético que a Terra já presenciou. Vou voltar para casa agora e vou pesquisar pessoalmente isso e iremos escrever um artigo na "The Spirit of Ma'at" e contar-lhes o que descobrimos.

MARIE: Eu tenho um problema com a definição das dimensões. Pensei que Deus estava na 13ª, que alguns mestres poderiam estar na 9ª e ainda operassem em nossa Terra. Mas você nos falou que estamos prestes a ir para a quarta e quando nós alcançarmos a quinta não vamos mais operar através de corpos?

DRUNVALO: As dimensões se movem de nível de acordo com a escala cromática. Há outras formas com que elas possam se mover mas nem quero entrar nisso. No entanto, como o mundo está geralmente olhando para dimensões, há 144 dimensões básicas. Há 12 maiores e 12 menores em cada uma delas, então as 12 X 12 produzem as 144 dimensões maiores e menores que existem na oitava dos universos, e aí há o que se chama de grande muralha ou o vazio que existe entre cada oitava e daí tudo se repete novamente. É como na música, subindo uma oitava e depois subindo mais uma oitava. Eu mesmo estou operando de uma oitava acima e voltando aqui embaixo para esta oitava inferior.

MARIE: Então quando as pessoas falam que nós já estamos operando na quarta dimensão e prestes a alcançar a 5ª, estamos falando daquela oitava dentro da terceira dimensão?

DRUNVALO: Não, não é uma oitava dentro de cada dimensão, embora haja uma ali, é na terceira dimensão que você sobe através daquelas notas até que chega à quarta dimensão. A terceira dimensão é uma dimensão de densidade - é muito densa, você pode bater numa mesa, e todo esse tipo de coisa. É duro, mas quando você vai para a quarta dimensão é quase tudo energia e muito pouca matéria. Ainda há átomos envolvidos em forma ali. Os átomos estão a grandes distâncias, de forma que um objeto quadridimensional passaria através de uma mesa tridimensional. Mas quando você está na quarta dimensão você não sabe isso, tudo se parece como aqui.

Parece sólido porque é tudo realmente consciência, então a quarta dimensão ainda apresenta formato e forma individual. Ainda existem corpos na quarta dimensão mas quando nós vamos para a quinta dimensão não mais há forma e formato como os conhecemos e a consciência se expande e se transforma em tudo. Uma pessoa não fica confinada num corpo, em vez disso, se torna toda a criação. Há por volta de 100.000 níveis desse "tornar-se todas as coisas", cada um diferenciado e se aproximando da fonte primordial.

MARIE: Você pode falar sobre a nave de plasma sobre a Cidade do México?

DRUNVALO: Não é uma nave. São muitas dessas naves por lá. São chamadas de naves de plasma. Elas são naves de Luz. Não são sólidas. Você não pode bater nelas, elas são Luz, elas na verdade se parecem com a lava. São alaranjadas e reluzentes. Essas naves nos permitiram chegar bem próximos delas. Podemos normalmente chegar a uns 35 metros delas e fotografá-las. Por muitos anos pessoas que vieram do México me contaram ter tido experiência direta com elas, mostraram fotografias, mostraram vídeos. Elas originalmente vieram do vulcão ao sul da Cidade do México, Popocatépetl, mais conhecido como o Popo, que tem estado ativo nos últimos anos. Quando o Popo não estava ativo, os mexicanos as viam e subiam até o topo da montanha. Sei de pessoas que viram isso em primeira mão, contando que viam elas saírem e entrarem no vulcão diariamente, às vezes de hora em hora. Quando ele ficou ativo as naves começaram a sair do lago e agora elas estão saindo direto das rochas por todos os lugares. Muitas, muitas pessoas as viram. Você vai a algumas dessas cidades e todas as pessoas as viram ao redor da área do Popo. Há um homem chamado Carlos Diaz, que declarou ter estado à bordo dessas naves. Há mais ou menos um ano atrás, quando Carlos estava à bordo de uma dessas naves, eles pediram a ele para que viesse me ver e me dar toda essa informação. Então nós nos encontramos na Cidade do México há quase um ano atrás, quando ele já tinha mais de 1800 fotografias e 250 horas de vídeo, dessas coisas a curta distância, inclusive imagens mais pessoais, dos seres a bordo andando e olhando para ele. Eu vi esses vídeos em primeira mão e os seres vêm bem próximos. Eles são realmente surpreendentes.

O material foi analisado na Alemanha e os computadores alemães vêem essas naves por baixo. Eles os vêem como células vivas. Elas se manifestam dessa forma. Quando os seres andam passando uns através dos outros eles parecem ser como luz. Quando entram nas naves elas crescem, expandem. Quando eles saem das naves elas ficam menores. Eles têm um vídeo onde as naves sobem no ar a mais ou menos um quarto de milha e daí se dividem em duas naves, indo em duas direções diferentes e mais tarde elas voltam e no ar parecem que vão colidir, mas não, elas voltam a ser uma nave. Elas são campos vivos de Merkaba, não são naves.

Elas são campos de luz Merkaba vivos. Carlos falou que os seres das naves permitiriam que eu fosse a bordo de uma dessas naves e eu concordei em fazê-lo. Eu também poderia ter testemunhas. Estamos só aguardando um próximo evento.

Encontramos um bom número de pessoas aqui nos Estados Unidos que viram eles entrando e saindo da terra. Conhecemos muitos deles.Sabemos sim que eles estavam na superfície da Terra há muito tempo atrás e que eles habitavam corpos diferentes dos humanos, mas com um tipo de compreensão similar e uma compreensão tecnológica. Eles haviam desenvolvido uma compreensão tecnológica e ela estava se comportando como nós (agora), que ela estava na verdade matando a Terra, a Terra estava morrendo.

Eles falaram sobre como uma raça ET veio do espaço para cá, veio a eles e lhes falou algo sobre eles. Que nesse conhecimento que lhes foi apresentado pelos ETs, que depois se foram, eles evoluíram muito rápido e logo se tornaram luz e foram para dentro da Terra. Então, de onde eles estão vindo? Eles não são ETs na verdade, eles são seres de dentro da Terra. Eles habitam esses bolsões enormes alaranjados, bolsões dimensionais, dentro da Terra, eles são parte do nosso ciclo de evolução.

Eles falam que a razão deles estarem aqui é a de fazer o mesmo que os outros ETs lhes fizeram - eles simplesmente querem nos dizer algo. Que quando soubermos o que eles tem a nos dizer nós iremos mudar e transformar e seremos capazes de resolver os nossos problemas e assim por diante. Esta é a única razão pela qual eles querem nos contar isso. Pelo menos é o que andam dizendo. Eu acredito neles. Eu acredito que eles sejam reais.

MARIE: Obrigada. Agradeço imensamente seu tempo precioso.


segunda-feira, 22 de março de 2010

GALÁXIA PRODUZ ESTRELAS

Um grupo internacional de astrônomos descobriu uma galáxia que há 10 bilhões de anos produzia estrelas numa velocidade 100 vezes mais rápida do que a da Via Láctea atualmente.

Segundo os pesquisadores liderados pela Universidade de Durham, na Grã-Bretanha, a galáxia conhecida como SMM J2135-0102 produzia aproximadamente 250 sóis por ano.

"Essa galáxia é como um adolescente passando por um estirão", comparou Mark Swinbank, autor do estudo e membro do Instituto de Cosmologia Computacional da universidade britânica.

A pesquisa, publicada no site da revista científica Nature, revelou que quatro regiões da galáxia SMM J2135-0102 eram 100 vezes mais brilhantes do que atuais áreas formadoras de estrelas da Via Láctea, como a Nebulosa de Órion, indicando uma maior produção de estrelas.

"Galáxias no início do Universo parecem ter passado por um rápido crescimento e estrelas como o nosso Sol se formavam muito mais rapidamente do que hoje", disse.

A mesma equipe já tinha descoberto, em 2009, uma outra galáxia, MS1358arc, que também formava estrelas em uma velocidade maior do que a esperada há 12,5 bilhões de anos.

"Nós não entendemos completamente por que as estrelas estão se formando tão rapidamente, mas nossos estudos sugerem que as estrelas se formavam muito mais eficientemente no início do Universo do que hoje em dia", explicou Swinbank.

A galáxia SMM J2135-0102 foi encontrada graças ao telescópio Atacama Pathfinder, no Chile, operado pelo European Southern Observatory. Observações complementares foram feitas com a combinação de lentes naturais gravitacionais de galáxias nos arredores com o poderoso telescópio Submillimeter Array, no Havaí.

Por causa de sua enorme distância e do tempo que a luz levou para alcançar a Terra, a galáxia só pode ser observada como era há 10 bilhões de anos luz, apenas três bilhões de anos após o Big Bang.  BBC do Brasil

sábado, 20 de março de 2010

ALINHAMENTO GALÁCTICO

O alinhamento galáctico em questão é o alinhamento do Sol no Solstício de Inverno de 2012 com o centro da Via Láctea, no Equador galáctico (linha análoga ao Equador terrestre, que divide a nossa galáxia em duas partes). Um alinhamento com estas características apenas acontece uma vez a cada 26 000 anos e coincide com o fim do calendário de Conta Longa dos maias.

A Via Láctea é a galáxia onde está localizado o nosso Sistema Solar. É uma estrutura em espiral constituída por cerca de duzentos biliões de estrelas e divide-se em seis partes: núcleo, bolbo central, disco, braços espirais, componente esférico e halo.

O núcleo tem a forma de uma esfera achatada e é uma fonte de intensa radiação electromagnética, provavelmente devido à existência de um buraco negro no seu centro. O disco é a parte mais visível da galáxia e é nesta estrutura que repousam os braços da Via Láctea. As estrelas do disco têm um movimento de translação em volta do núcleo, todas as estrelas que observamos no céu nocturno estão localizadas no disco galáctico.

Até 2008 acreditava-se que a Via Láctea possuía 4 braços mas afinal parece que possui apenas dois braços estelares principais: o braço Perseus e o braço Centaurus. Os demais braços foram reclassificados como braços menores ou ramificações. Esses dois braços principais contêm uma enorme concentração de estrelas jovens e brilhantes. Desta forma, a Via Láctea é classificada como sendo uma galáxia espiral e os seus braços estão em movimento rotatório em torno do núcleo, à semelhança de um grande cata-vento. É no braço menor de Órion que está localizado o nosso sistema solar. O Sol – e com ele o sistema solar - efectua uma rotação completa em torno do núcleo a cada 200 milhões de anos, à velocidade de 225 Km/s, estando localizado a cerca de 27 mil anos-luz do centro galáctico.

A Via Láctea descreve como um todo um movimento de rotação (apesar de os seus componentes não se deslocarem à mesma velocidade) e está inserida no chamado Grupo Local de galáxias, que é constituído por cerca de trinta galáxias; as principais são a Via Láctea e a Andrómeda (estas duas galáxias espirais gigantes orbitam um centro de massa comum).

Em termos de mitologia maia, a Via Láctea representa a Grande Mãe Cósmica, a partir da qual toda a vida nasceu e o seu centro representa o útero cósmico.

Relativamente ao alinhamento há quem defenda que, mais precisamente, o Sol no Solstício de Inverno de 2012 atingirá um determinado ponto no fundo do Dark Rift e parecerá nascer do mesmo, do “Canal de Nascimento Galáctico”. É como se o Sol nascesse de novo do útero cósmico. Para alguns, a constelação de Cygnus é importante neste alinhamento: esta encontra-se localizada no topo do Dark Rift, podendo significar o local do nascimento cósmico.

Este alinhamento pode representar então o Ponto Zero no relógio cósmico, marcando o início de uma nova era evolucionária. Diz-nos que um novo Sol nasce, que um novo ano madruga, que um novo ciclo galáctico começa, que há uma transformação da Terra.

Assim, este alinhamento galáctico pode ser antes descrito como um alinhamento do Sol com o Dark Rift e 2012 indica o ano em que estes estarão alinhados, em conjunto com o fim do ciclo actual de Precessão.

Até porque como o centro galáctico é grande, o Sol também é grande e os movimentos são lentos, um alinhamento entre o Sol e o centro da Via Láctea decorre durante muitos anos e o alinhamento entre o Sol e o Equador galáctico ocorre durante 36 anos. John Major Jenkins promoveu a ideia deste alinhamento cósmico, considerando que este é determinado pela Precessão dos Equinócios. Este movimento altera a posição dos Equinócios e Solstícios em um grau a cada 72,2 anos; a posição destes move-se 360 graus em 26 000 anos, o que significa que se movem 0,01 graus por ano. Por isso este alinhamento ocorre aproximadamente durante 36 anos, entre 1980 e 2016 - Zona de Alinhamento Galáctico.

Além do mais, de acordo com cálculos astronómicos recentes, o meridiano do Solstício coincidiu mais precisamente com o Equador galáctico em 21 de Dezembro de 1997… Deste modo, a ideia do alinhamento do Sol com o Dark Rift parece fazer mais sentido.

Para os defensores da evolução humana cíclica, mais especificamente da evolução da consciência da humanidade, este tempo na nossa galáxia é em torno de 26 000 anos, chegando a afirmar que o sistema solar se movimenta ao redor da Via Láctea em 26 000 anos… Para estes, estamos a chegar ao fim de um ciclo de 26 000 anos e iremos iniciar um novo a partir de 2013. Um dos seus principais argumentos é o de que, segundo os maias, no fim de um ciclo de 26 000 anos a Terra se aproxima do centro da galáxia e este processo cria uma transformação na Terra e na mente das pessoas, pois o Sol e a Terra são bombardeados por raios cósmicos provenientes deste centro galáctico. Defendem que isto está a acontecer actualmente, que estamos num período de transição para uma nova era e que esta transição é um acontecimento cósmico que envolverá todo o nosso sistema solar e Via Láctea.

Em várias culturas ancestrais, o Solstício de Inverno era comemorado: o menor dia do ano, a partir do qual a duração dos dias começa a crescer, simbolizava o início da vitória da luz sobre a escuridão. O Solstício de Inverno de 2012 parece ser uma data com significado especial na cosmologia maia, talvez relacionada com a Precessão dos Equinócios em relação a outros corpos celestes. Esta data pode ser um indicador de uma fase no período de transição entre eras – o processo de nascimento da nova era e o início do novo ciclo de precessão.

sábado, 13 de março de 2010

MAIAS MAPA ASTRONÔMICO

Estive escutando um resumo das profecias Maias e sabemos que esta civilização tinha um grande conhecimento astronômico, conta as profecias que haverá um grande alinhamento de planetas no dia 21/12/2012 só não falam o horário deste alinhamento, ai fiquei intrigado como os Maias sabiam deste alinhamento.

Bom eu tenho um software chamado Cartes du Ciel versão 2.76, coloquei a data de 21/12/2012 e apareceu-me um céu normal como qualquer outro. Mas foi quando eu tive a idéia de colocar horarios de uma em uma hora e olha o que aparece as 14:00 do dia 21/12/2012 oito planetas alinhados fantasticamente em ordem, gente eu fiquei de queixo caído, como os caras calcularam com precisão este alinhamento de planetas, o único que não está na jogada é Jupter, o Pai dos Deuses

Esta visão do céu deste dia e a situação de Porto Alegre, mas qual a visão que os Maias teriam neste dia?Vou ter que descobrir, casualmente a minha colega Janete Machado que é uma Historiadora está online e perguntei se sabia qual a cidade onde esta a pirâmide onde os Maias faziam as previsões astronômicas ?

Janete: Sei sim, pois estive lá. É na Península de Yucatán - Sul do México - fica próxima de Cancun, assim a um dia de viagem. É a pirâmide de Kukulcan ou Chichentza. Mas eles tinham um local que se chamava Dzibilchaltun, Templo de las muñecas, Dzibilcahltún que era o observatório astronômico.

Levei os dados para a carta celeste e o que temos é o seguinte:
03:00 nasce saturno
05:00 nasce venus
05:30 nasce mercúrio
07:00 nasce ele o Sol
08:00 nasce plutão no céu
09:00 nasce marte
11:00 nasce neptuno
12:30 nasce urano
13:00 nasce ela a Lua

As 13:00 os 9 (nove)
Planetas em uma elipse no céu do México, um atrás do outro.

OBS: todos um atrás do outro, gente isso é incrível é rigoroso um atrás do outro, parece que estão entrando em um teatro todos enfilerados.

Mildreide enviou esta Mensagem

TEORIA DO CAOS PADRÃO 1/f


O padrão 1/f é um conceito da teoria do caos, um ritmo que aparece em toda a natureza − na música, na economia e em outros lugares. A proporção é uma constante no universo e que descreve muito bem os nossos padrões de atenção.

Um estudo realizado na Universidade Cornell, nos Estados Unidos, aponta para uma espécie de “fórmula mágica” que ajudaria a mergulhar o espectador no filme. O segredo estaria em um padrão de variação conhecido como 1/f, que já foi detectado em diversos outros campos do conhecimento, da biologia à engenharia, passando pela música e as artes visuais. Na psicologia, o padrão 1/f seria usado para descrever as variações de tempos de reação humana e, por consequência, medir os níveis de atenção de uma pessoa que executa uma atividade qualquer 

G1

sexta-feira, 12 de março de 2010

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA MEMÓRIA

Pesquisadores de uma universidade britânica disseram ter conseguido diferenciar as memórias de pessoas por meio da análise de exames cerebrais.

Os estudiosos da University College de Londres mostraram aos participantes da pesquisa trechos de filmes e conseguiram prever em quais destes clipes os voluntários estavam pensando depois.

Pesquisas anteriores indicavam que os exames cerebrais apenas indicavam processos mais simples como a distinção de cores, objetos ou lugares.

O estudo fornece novas informações sobre como as memórias são gravadas no cérebro, e os cientistas esperam que as descobertas contribuam para o desenvolvimento de problemas ligados à perda da memória, tanto por doenças como por ferimentos.

A pesquisa, liderada pela cientista Eleanor Maguire e divulgada na publicação especializada Current Biology, é uma extensão de uma pesquisa anterior da mesma equipe, que tratava da memória espacial.

Os pesquisadores pediram a dez voluntários para assistir a três clipes de filmes curtos que mostravam pessoas em atividades cotidianas, como colocar uma carta no correio ou atirar um copinho de café na lata do lixo.

Os cientistas então pediram aos voluntários que se lembrassem dos filmes, um de cada vez, ao mesmo tempo em que era realizado um exame de ressonância magnética para verificar a atividade cerebral. Este exame foi então estudado com um programa de computador.

Em exames de ressonância posteriores, por meio da verificação do padrão de atividade cerebral, os cientistas foram capazes de identificar em qual dos filmes os voluntários estavam pensando.

Para o professor de neurociência da Universidade de Edimburgo, na Escócia, Richard Morris, a descoberta da equipe do University College de Londres é um "progresso valioso nas formas tradicionais de se analisar imagens do cérebro. Eles analisam não apenas a força do sinal, mas o padrão da atividade pelo cérebro".

"Ao fazer isto nas áreas de memória, é possível pela primeira vez distinguir uma memória de outra, mesmo se as duas memórias são igualmente fortes", acrescentou.
Mas Morris observou que o computador não lê as memórias, simplesmente as diferencia. BBC do Brasil

terça-feira, 9 de março de 2010

RESSONÂNCIA MÓRFICA MEMÓRIA COLETIVA

A Teoria da Ressonância Mórfica fala da ação de campos energéticos MENTAIS geradores e mantenedores dos padrões das formas físicas-bioquímicas dos seres e dos padrões de organização das sociedades e comportamentos grupos de indivíduos.

Todos os organismos são "sintonizados" e "sintonizáveis", como rádios e aparelhos de televisão, com "campos de informação" que orientam as "evoluções", no sentido de movimentos, o rumo "que as coisas tomam na vida" dos seres nas dimensões orgânica e comportamental [psicológico-individual-social] da existência.

Os campos são energia agindo através de ressonância ou vibração [emissão de ondas, freqüência e comprimento de ondas], os Pensamentos, provocam e conduzem não somente o surgimento e a conservação das formas físicas dos seres mas, também, propiciam a formação, a transformação e o compartilhamento de padrões de comportamento.

Os campos mórficos de aspectos da realidade, formas e condutas, têm  ressonância [receptividade] diferentes. Formam-se e extinguem-se continuamente, podem atuar por milênios [como os padrões de conduta e crenças pregados pelas grandes religiões] ou podem desaparecer, decair em pouco tempo, como nas febres da moda que duram somente uma estação. http://www.sofadasala.com.br/

quarta-feira, 3 de março de 2010

FARAÓ AKHENATON ESCOLA INICIÁTICA

Este conhecimento perdido provém da 18º dinastia egipcia, do Faraó Akhenaton, foi Ele quem fundou a Escola do Olho Direito de Hórus
Era uma Escola de Geometria Sagrada onde aprendia-se o processo lógico a partir do qual se desenvolve todos os processos evolutivos e também de desenvolvimento de consciencia.

O neófito passava por 12 anos de treinamento na Escola do Olho Esquerdo de Hórus, apreendendo os processos relativos do hemisfério direito do cérebro, àqueles que não são aprendidos em nivel intelectual e racional. Tratava-se de uma fase tântrica, onde aprendia-se a subida ou o caminho da energia do chacra básico até o coração, nesta fase o neófito experimentava a libertação de todos os seus processos de medo da sobrevivência (chacra básico), de sua sexualidade (chacra umbilical), e do controle e poder (chacra do plexo solar), e assim estaria com a energia necessária para a criação do MerKaBa, a partir do conhecimento que a Escola do Olho Direito de Hórus lhe proporcionaria
MerKaBa  MerKaBah  MerKaVah
união das 3 palavras de origem egípcias.

Mer
Campo contrarotatório de Luz

Espirito

Ba
Corpo físico
realidade dimensional onde a consciencia é mantida

No universo que nós vivemos este é o padrão de energia primordial, que está além de toda concepção humana, no sentido de criação, pois não é obra de nosso pensamento, de algum projeto mental ou uma egrégora, e sim a maneira primordial como as energias se mantém neste sistema. Esta energia pode ser vista mais facilmente em escala macrocósmica.

Muitas galáxias, dependendo do ponto que são observadas possuem este padrão de formação. Originalmente, antes da queda de consciencia da civilização possuíamos uma dinâmica de respiração que permitia a formação natural desta energia.

A MerKaBa primeiramente recria este campo de energia, chamada Estrela Tetraédrica, a qual é formada naturalmente a partir de nossas primeiras oito células no primeiro estágio de nosso desenvolvimento.
K enviou esta Mensagem

PIRÂMIDES DE GIZÉ TERCEIRA ENERGIA DESCONHECIDA

Existem energias geradas, e simultaneamente atraídas, pelas pirâmides ou até mesmo pelas suas formas geométricas três tipos de energias: Eletrostática, Piezelétrica e uma terceira, desconhecida, temporariamente batizada de "Energia X. A Grande Pirâmide de Gizé, síntese absoluta dos mais elevados conhecimentos descobertos e ainda por descobrir, NÃO FOI UMA OBRA DOS ANTIGOS EGÍPCIOS mas, sim, de uma outra civilização muito mais antiga e ainda por cima dotada de uma tecnologia com a qual jamais poderíamos sonhar!
Grandes firmas construtoras e de engenharia de todo o planeta mesmo hoje e com os modernos equipamentos e as avançadas técnicas de que dispõem não seriam capazes de fazer uma réplica da Grande Pirâmide de Gizé. Mas não vale utilizar explosivos e cimentos. E também terão que cortar com precisão mais de 2.600.000 blocos de pedras, transportá-las desde a sua origem e colocá-las sob a forma piramidal a 146 metros de altura (o equivalente a um moderno edifício de 49 andares).

Porém, isso não é tudo: será necessário, TAMBÉM, construir, desde dentro, as imensas câmaras que fazem parte da original, conforme vistas na ilustração acima:

A   Entrada
B   Grande canal descendente
C   Câmara do Caos
D   Canal de serviço
E   Canal ascendente
F   Câmara da Rainha
G   Câmara de ventilação
H   Grande Galeria
I     Antecâmara
J    Câmara do Rei
K   Câmara de descarga.

Isso sem contar as outras câmaras e galerias secretas e desconhecidas, as quais comprovadamente existem e que somente agora começam a ser devidamente descobertas! Faria também a réplica que elas eventualmente possam vir a construir, possua forças no seu interior que desvie raios cósmicos sem utilizar quaisquer fontes artificiais de campos magnéticos. E, também, que POSSUA NO SEU INTERIOR UMA FORMA DIFERENTE DO EXTERIOR, assim como inexplicavelmente ocorre na original a ser imitada, criando aquilo que cientificamente se batizou de "Pregas Topológicas" ou "Superfícies de Riemann". 

K enviou esta Mensagem